100 dias felizes (100 happy days)

Há exatamente 100 dias atrás tive a oportunidade de conhecer o projeto “100 happy days“, que me motivou terminá-lo com esse post, em um blog parado há mais de 1 ano. Gostaria de compartilhar um pouco do que aprendi, além de reforçar o compromisso comigo, de ser um pouco mais feliz a cada dia.Foto do site 100happydays.com

Encontrar a felicidade de cada dia depende apenas de você. Parar pra pensar no que te deixou mais feliz desde que acordou, automaticamente revela muitas coisas que passariam desapercebidas: o fato de acordar; poder tomar seu café da manhã; a água quente do chuveiro… Não duvido que encontre 100 coisas que te fazem feliz em 1 mesmo dia! (Tente!)

Sendo assim, não pretendo falar de como encontrar esses fatos, mas sim sobre como potencializá-los! Como algo cotidiano pode, de repente, fazer um dia ser muito especial.

Um novo mundo  a cada olhar

Minha cama com o Angry BirdO primeiro exercício de cada dia é a mudança se perspectiva. A mesma refeição é mais saborosa quando estamos com mais fome. A mesma cama é mais macia e quentinha quando ficamos longe dela por muito tempo. O mesmo abraço é mais aconchegante quando mais precisamos dele. E por ser “a mesma coisa”, as vezes esquecemos de valorizá-la.

O mundo “real” talvez seja melhor definido como aquilo que está atrás de nossos olhos, ao invés daquilo que à frente deles. Cada fato se transforma depois de interpretado pela experiência individual, que é única. Entender isso, ou talvez entender que você não vai entender mesmo, pode abrir sua mente para aceitar infinitas experiências com o mesmo acontecimento.

Esse truque de exercitar uma mudança de olhar me ajudou a sorrir mais para pequenas coisas, e a ser menos crítico comigo mesmo. Afinal, o poder de criar um momento feliz não pode estar nas mãos do acaso; tem que estar nas minhas mãos.

Equilíbrio Dinâmico

Dailai Lama e uma cena do filme "Into the Wild".Infelizmente, ter a consciência do poder do seu olhar não impede que você tenha um dia ruim. Dias de expectativas frustradas, problemas inesperados ou simplesmente uma “pá virada”, são inevitáveis. E sua luta contra eles não pode ter como única solução “tentar olhar o lado bom”, ou ignorar que o que está acontecendo. Não dá!

Durante esses 100 dias pude entender que esses momentos são necessários para definir os parâmetros de nossa interpretação, e manter nossa mente calibrada. Se tudo for bom, como você pode definir o que é ruim? E se tudo for ruim, será que não existe nada bom? Se está tudo bom, ou tudo ruim, tem algo estranho ai!

A matemática e a física nos ensinam que existe a metade exata, e que no centro de gravidade todo corpo se equilibra. Mas na dinâmica da vida, esse “meio termo” muda constantemente, não havendo outro jeito de estar estático, se não morto. “Curtir a fossa” é importante para refletir, e te desafiar para o próximo passo.

Aceite e aproveite esse dia, como qualquer outro, pois nem os dias bons nem os dias ruins vão ficar ali por muito tempo.

Compartilhar a felicidade

Foto de janta em família. Foto eu e a Cari. Casamento Franchicom.par.ti.lhar
(com2+partilhar) vtd Participar de, ter ou tomar parte em.

Dada a definição da palavra compartilhar, dificilmente poderia dizer que publicar em uma rede social resulta na participação daqueles que leram. Por isso, não é disso que estou falando. Entendo compartilhar como vivenciar o mesmo acontecimento, na mesma hora, no mesmo lugar.

Compartilhar os momentos de felicidades faz sentido se exercitado depois dos outros dois anteriores. Tentar fazê-lo antes de praticar o seu olhar pode resultar em momentos supostamente felizes, mas moldados a expectativas que não são suas. Se praticado sem o equilíbrio, sem aceitar que momentos negros existirão, podemos nos frustrar quando o seu desejo de compartilhar se contrapõe ao de quem você gostaria que estivesse ali, mas que não está em condições de ali estar.

Partilhar seus momentos com outras pessoas não pode ser um limitador para sua felicidade. Justamente quando ele não é, torna-se talvez o maior potencializador daquela alegria. O milagre vem do acréscimo de outras perspectivas à essa nossa realidade, que podem conseguir transformar as condições mais tenebrosas em memoráveis. Uma frase muito simples pode evidenciá-los: “Você fez toda a diferença em meu dia!”

 

Gostaria de compartilhar com vocês a felicidade de falar sobre minha experiência, e isso só será possível se você também escrever. Comente! Ou se preferir entre em contato para postar nesse blog, e construirmos ele juntos!

Comentários
  1. 3 anos ago
  2. 3 anos ago
  3. 3 anos ago

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *